Follow by Email

quinta-feira, 7 de maio de 2009

poetando


Uma histeria colectiva
Arrasta as multidões
Para um mesmo lugar,
Sem destino determinado.

Do Mundo,
A Identidade,
Evadiu-se.

O estereótipo,
Instalou-se,
E a monotonia,
Permanece.

A ilusão do Mesmo,
Quedou-se.
Abafou-se
A diversidade. -
Isabel Rosete Aveiro Portugal http://isabelrosete .blogspot. com/ http://isabelrosete heidegger. blogspot. com/http://isabelrosete filosofias. blogspot. pt http://www.prof2000 .pt/users/ secjest/Isaroset e/omeupensamento viaja.htmhttp://www.vaniadin iz.pro.br



como E s C r e Vejo-me
* virgínia além mar
quando creio-me vazia escrevo
e percebo o quão repleta de imagens estou
as palavras carregam meus símbolos
inauguram outros
atam-me às estrelas
puxam-me ao fundo do oceano
retorno amanhecida ...

quando em mim não caibo também escrevo
e retorno ao vazio que ansiava
como as marés não cesso
sedo ao diálogo íntimo e universal
costurando figuras na borda do pensamento...
um mel jorra nesta fonte
uma cratera encontro
um vulcão reacende ...

ainda gemo, flamejo
ainda cresço no solo de mim mesma
ainda semeio chamas a ao meu redor ...

escrever é circular, é revolução...
é reencontro com águas, terras, sol
e ar
e mais um punhado de mar ...
* virgínia