Follow by Email

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Passeando e aprendendo em Cabo verde com Michéle

além de comover-me com as histórias de viagem amiga Michèle ainda presenteia com sua artpoéticabelíssima

a simplicidade da vida -labuta pelo real contrasta com o envaziamento de valores das grandes metrópolis e a mim encanta particularmente, uma identidade que desejo preservar, reminiscências de uma cultura anterior ao consumismo avassalador. abraços agradecidos Mimosa mestramiga-



Um vinho da Ilha do Fogo [CHÃ das Caldeiras] me trazia Baudelaire na memória, entre a bebida dos amantes e a paixão daquela gente que construía um melhor país para eles. Inevitável pensamento bachelardiano me rondava a alma, fisicamente na presença dos 4 elementos, numa porção de terra embrulhada com água salgada, que ainda esnobava vulcões em plena era de mudança climática! Desfilaram vários assuntos, promessas e mais curiosidades sobre as tais ilhas, embalados pelos sonhos que não custaram a chegar pelo cansaço de uma longa viagem que cortava o Atlântico, entre seus dois continentes: africano e americano, representados por Cabo Verde e Brasil. - Michèl Sato in OLHAR ALÉM MAR