Follow by Email

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Das potencialidades Natalinas - virgínia f. além mar

Natal é a Festa da esperança simbolizada pelo Nascimento daquele chamado o Filho de Deus.



Fomos chamados por Ele de irmãos, filhos amados do Supremo Criador, iguais em valor, iguais em merecimentos e responsabilidades.

A cada minuto ou segundo, nasce um novo ser, puro e abençoado que podemos chamar de irmão e, assim deveríamos celebrar todos nascimentos como dádiva e esperança pois, em cada um o elo se fortalece e a esperança se renova, apesar de poucas vezes nos darmos conta e, até esquecer da importante, para todos, mensagem que cada nascimento contém; o sagrado é revelado, a vida pulsante, misteriosa energia que afeta e é afetada constantemente...

O nascer e renascer é a grande lição que recebemos toda manhã quando o sol ilumina a criação. Córregos brilham como as folhas e o pelo dos animais. A relva torna-se reluzente assim como tua alma que se põe a cantar com os pássaros recém acordados para a grande e inigualável jornada - o novo dia.

Natal é um abençoado momento de comunhão e, renovo minhas esperanças que esta data seja marcada pelo congraçamento melhor, pelo acolhimento; que cada ser humano seja reconhecido como membro da grande família universal que transcende, laços sanguíneos, etnias, credos e quaisquer divergências que se possa supor. No meu entendimento, no espírito Cristão está imbuído do conhecimento de que o atentado a um só membro da família enfraquece o todo, pois que se medir a potência de um corpo pelo mais frágil de seus membros. É mister portanto, continuarmos a nos apoiar mutuamente cada vez mais para que tenhamos uma sociedade global saudável física e psicologicamente, diria até possuidora da verdadeira inteligência integral.

Tenham uma radiante, esperançosa e potencializadora confraternização Natalina !


Ilustração- O nascimento de Jesus retratado numa tela de 1535-40, pintada pelo artista florentino Agnolo Bronzino.