Follow by Email

sábado, 3 de abril de 2010

Ale luia


A l e luia

* virgínia além mar


vento seca as lágrimas das sarjetas
pouco fria é a noite de outono
o piar da coruja afasta som das beretas
a chuva da tarde devolveu ritmo ao dono

não há samba na vizinhança nem marretas
uma calma assola e embala o sono
as mãos de anjos entregues estão as caretas
sábado santo de aleluia é plano

madrugada alta acorda luar
o piar da coruja cessou
ouve-se ao longe canção de ninar

pirilampo dançou
uma estrela apareceu
e um cristão ajoelhou-se e rezou ...

3 comentários:

  1. A ti, querida amiga que sempre surge como esta luz irradiante da lua, um abraço com carinho da velha amiga, quase uma amiga velha, mas sempre jovem pra nossas conversas de tantos anos e épocas.
    Que esta Passagem Pascal traga mais energia , mais coragem, mais amor e apoio de todos os lados da vida, para continuar a caminhada.
    Com chocolate e sempre com muito afeto,
    Juliana Alles de Camargo de Souza

    ResponderExcluir
  2. Vi poetinha jardineira! Que Beleza minha querida Amiga!
    Teu soneto provoca nossa imaginação! AMEI!
    O que me encanta muito nesse teu poetar é a
    suavidade se transformando em intensidade
    A imagem que me vem é um balé de borboletas
    Colorindo o outono... Serenando o coração...
    Com tua espiritualidade iluminada aproxima
    a criação da criatura
    Grata por mais esse delicioso ensinamento
    minha querida professorinha da alma

    Beijinhos em revoadas de carinho da Li que te admira além poesias

    ResponderExcluir
  3. grata queridas Julianinha e Eliana, seus coments. são ouro em pó.
    abraços de admiração recíproca e amizade sincera

    ResponderExcluir

comentários são bem vindos, grata!