Follow by Email

sábado, 29 de outubro de 2011

Pagã - Samhain, Hallow Evening , All Hallows' Eve...Halloween

Vassoura - símbolo do poder feminino,
capaz de limpar as energias negativas

Pagã -virínia fulber * além mar




Na colina vestida de bruma num
contentamento transparente,
de lábios úmidos, língua solta,
queixo esculpido, redondo, como
o é queixo no prazer.




Por suas mãos escorre e acolhe ervas
devolvendo em poções à terra ardente coração .
Feiticeira não teme fogueira e usa caldeirão .
O caminho conhecido, vai e vem
entre os mundos insuspeitos.


Cada dia uma vida reinicia.
No calar não consente.
Respeita o ritmo calmo da terra mãe.
Mirando Lua, Terra e Céu em fluxo cósmico
entrega-se à poésis.


No décimo mês, Maga descortina-se
em clarividência, essência do eterno retorno.
Sem esquecimento, encolhimento
abraça o Espírito em casamento !


Dançam fagulhas, estigmas do fogo que
ao sol retorna , incandescente ternas no
baile das flores ao desabrochar !
“Bruxa”, atenta escuta constante hino;
vento do peito;


Verte do órgão do Templo Universal
os sons que  a embalam em dança.
Feiticeira*, dum silêncio fecundo,ergue-se por
seus lábios úmidos um pássaro chamado Alegria.


Esta ave vem libertar sua criatura do castigo,
rancor, culpa e preconceito.
Pagã, afirmando a vida, devolve à terra
o que a ela pertence ; carga,
feixe de lenhas à fogueira amiga.


Fêmea outrora perseguida,
ora sua intuição à flor da pele
alia suas asas à da Poesia!
                                           *-*

* A feiticeira é a antítese da mulher idealizada, símbolo das energias criadoras instintuais, não domesticadas e não disciplinadas precisa ser ouvida. A integração desta sombra traz de volta a mulher selvagem, que segue seu instinto de preservação, que possui sua energia vital, sexual, que fareja o perigo, que intui a cura e sabe o que a alma está pedindo, que sabe aplacar o sofrimento e pode transmitir o dom da vida.- Clara Rossana Ferraro de Sá em DAS BRUXAS À PSICOLOGIA*                 Publicado no Recanto das Letras 29/10/2011

                      Código do texto: T3304889 - http://www.recantodasletras.com.br/poesias/3304889


                                                         *-*
A origem do halloween remonta às tradições dos povos que habitaram a Gália e as ilhas da Grã-Bretanha entre os anos 600 a.C. e 800 d.C.. Originalmente, o halloween não tinha relação com bruxas. Era um festival do calendário celta da Irlanda, o festival de Samhain, celebrado entre 30 de outubro e 2 de novembro e marcava o fim do verão (samhain significa literalmente "fim do verão").

...Entre o pôr-do-sol do dia 31 de outubro e 1° de novembro, ocorria a noite sagrada (hallow evening, em inglês), acredita-se que assim se deu origem ao nome atual da festa:Hallow Evening → Hallowe'en → Halloween. Rapidamente se conclui que o termo "Dia das bruxas" não é utilizado pelos povos de língua inglesa, sendo essa uma designação apenas dos povos de língua (oficial) portuguesa.

Há hipótese de que a Igreja Católica tenha tentado eliminar a festa pagã do Samhain instituindo restrições na véspera do Dia de Todos os Santos. Este dia seria conhecido nos países de língua inglesa como All Hallows' Eve. (Vigília de Todos os Santos).
A relação da comemoração desta data com as bruxas propriamente ditas teria começado na Idade Média no seguimento das perseguições incitadas por líderes políticos e religiosos, sendo conduzidos julgamentos pela Inquisição, com o intuito de condenar os homens ou mulheres que fossem considerados curandeiros e/ou pagãos. Todos os que fossem alvo de tal suspeita eram designados por bruxos ou bruxas, com elevado sentido negativo e pejorativo, devendo ser julgados pelo tribunal do Santo Ofício e, na maioria das vezes, queimados na fogueira nos designados autos-de-fé. ( ver mais in http://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_das_bruxas

-Virgínia Fulber, Novo Hamburgo RS BR- escrito em 2004 – revisado 2011 -vicamf@yahoo.com.br

3 comentários:

  1. Olá, querida Virgínia,

    Seu poema me fez admirar a força mágica de todas as mulheres... Deixando-me levar pelo vento suave ao redor de uma fogueira. Seu texto é claro: viva livremente sua magia interior!

    Beijos, com carinho
    Madalena
    P.S.: ah, a Eliana me deu sua trilha e eu adorei:)

    ResponderExcluir
  2. É bom ter informações como em teu texto para que a gente supere conceitos que não conhecemos!! As tuas palavras de sabedoria nos encantam e nos dá a oportunidade de aprender contigo, aplausos, Vica! Boa tarde!!
    Sds.
    Sil
    Silvanio Alves Silva

    ResponderExcluir
  3. Virgínia PoetAmada e Amiga tão essencial!
    És como os pássaros...Simplesmente me deixa embriagada
    com teus escritos! Eternamente agradecida por tamanha
    riqueza poetinha jardineira!
    Não só meu sábado ficou bom com esse teu compartilhar divino...
    já deixou todos os meus dias encantados de alegria!
    AMEI A IMAGEM!
    beijinhos em gorjeios de andorinha feliz...da Li tua fã de carteirinha
    e que te Adora!
    Um delicioso e alegre sábado enfeitado pelo canto dos nossos
    queridos passarinhos para você

    eliana faro valença
    http://elianafv-liandorinha.blogspot.com/

    ResponderExcluir

comentários são bem vindos, grata!