Follow by Email

sexta-feira, 6 de março de 2009

Mulheres, musa de poesias- Silvanio Alves da Silva

MULHER, MUSA DE POESIAS
(Republicação)
Mulher, ser nobre da natureza; a vida seria triste sem a presença do ser humano de extrema beleza!Dizer-te frágil é um modo de o homem expressar o desejo de te proteger, mas em verdade, ele quer que tu o protejas!
Tu representas a confiança no futuro, o ombro amigo, a confidente, a amante, companheira, cúmplice, a amiga fiel!
Mulher, teu perfume enche o espírito de prazer, deixa a alma inebriada, o coração em disparada. E és frágil...
O homem é perfeito; a mulher é o berço da perfeição; o homem tem a força física; a mulher tem a força da emoção; o homem tem a inteligência; a mulher tem a inteligência e paciência; o homem tem a primazia; a mulher tem a sabedoria; como não amar um ser assim?Admiro-te mulher, somente por ti, sem atributos, sem rodeios, sem subterfúgios; admiro-te como és, simples, bela, enigmática, valente e contraditória!
Ah! Mulher, se todos te vissem como te vejo, se todos se encantassem como me encanto!
Tu serias mais amada, mais respeitada, mais enaltecida e jamais serias diminuída e nem precisarias provar tua capacidade de luta, de perseverança, de vitória!
No tempo da criação, o homem viu tudo; todas as criaturas conforme suas espécies, porém, não viu ninguém à sua altura; só tu mulher o completaste; foste tu que deste sentido à vida!
O paraíso sem ti não seria paraíso; para que a felicidade do homem fosse completa, tu foste criada e então a vida floresceu, o sorriso nasceu e a humanidade aconteceu!
Vejo-te forte, sem medo, a batalhar na arena da vida, vejo-te triste, marcada pelos dissabores da lida, mas nunca te vejo abatida!Vejo-te como símbolo, modelo, rochedo e fortaleza; tu és a chuva no deserto!Vejo-te alegre a cantarolar em busca de alguém para amar!
Vejo-te como um manancial de amor; vejo-te como um rio transbordante que faz a vida brotar!
Silvanio Alves da Silva (01/03/2001)Em homenagem ao dia Internacional da Mulher
Publicado no Recanto das Letras em 09/03/2008Código do texto: T894277Silvanio AlvesPublicado no Recanto das Letras em 05/03/2009Código do texto: T1470414

colaboração recebida no grupos artefilospsipoesia - agradeço a participação !

Um comentário:

  1. Vejo-te forte, sem medo, a batalhar na arena da vida, vejo-te triste, marcada pelos dissabores da lida, mas nunca te vejo abatida!Vejo-te como símbolo, modelo, rochedo e fortaleza; tu és a chuva no deserto!Vejo-te alegre a cantarolar em busca de alguém para amar!

    virgínia além mar, belo momento poético leio acima do escritor Silvanio.
    É uma imensa alegria poder ser uma colaboladora deste espaço cultural, tendo ao comando desta nave literária a querida e grande escritora Virginia.
    Obrigada pelo convite, com admiração e respeito,
    Efigênia Coutinho

    ResponderExcluir

comentários são bem vindos, grata!