Follow by Email

quinta-feira, 23 de abril de 2009

pense & art





O ser humano: o indivíduo e o grupo

autor NERI P. CARNEIRO -Publicado 11/04/2009
Sociologia , História , Filosofia , Educação

resumo -Desde quando o ser humano pode ser considerado homem? Não existe uma resposta exata. As ciências do homem embora busquem essa resposta, sabem quão difícil será encontrá-la. Talvez por isso se desenvolvam tantas teorias. Talvez por isso se choquem o criacionismo e o evolucionismo. O fato é que o ser humano se diferencia dos outros animais, por ser capaz de interferir conscientemente no mundo. Além disso, ao mesmo tempo em que preserva e deseja manter-se isolado e em sua individualidade, sente-se impelido para o grupo, formando a sociedade humana.






Ilustração O Pensador obra de Auguste Rodin foi de recusado três vezes pela Escola de Belas Artes de Paris. Sentiu-se então livre das rígidas fórmulas acadêmicas o que possibilitou que se tornar-se aos 20 anos, o primeiro escultor moderno e maior artista desta modalidade de todos os tempos...

A escultura foi criada inicialmente para ficar sobre "A Porta do Inferno", inspirado na obra de Dante - um artigo excelete no link -

Bem ao contrário do que ocorre em nossos dias, quando jovens artistas organizam "retrospectivas" prematuras do seu trabalho, Rodin tinha 60 anos no momento em que apresentou pela primeira vez o conjunto de sua obra. Exercício de fôlego do qual a exposição consegue oferecer uma visão bastante completa. Aqui está quase a totalidade de suas esculturas (120) e também mais de uma centena de desenhos e fotografias. Ao lado de alguns mármores e bronzes destinados à venda, são expostas obras célebres como L'Age d'Airan e outras inéditas, como pequenos gessos e colagens espontâneos colocados sobre pedestais de alturas variadas. Até a maquete do pavilhão na Praça Alma, feita pelos alunos da Escola Nacional Superior das Artes Aplicadas, é exibida para aguçar o espírito da época.
Duas décadas antes da Exposição Universal, Rodin procurava o movimento e a paixão, inspirando-se em Michelângelo. Desta época datam verdadeiras obras-primas, como Les Bourgeois de Calais. A mostra revela como Rodin trabalhava a expressão corporal em figuras frementes, plenas de vida onde as formas contavam tanto quanto a sua ação.

& mais

Literatura aqui


Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários são bem vindos, grata!