Follow by Email

segunda-feira, 9 de março de 2009

naus e a Poesia - 14 de março

naus e a Poesia

* Virgínia além mar

Navegar é preciso disse o Poeta
e ele o fez através de sua Obra
Poesia navega e nos chega ao ouvido
através das ondas do mar
no som secreto das conchas
no sussuro da brisa
chega além mar ...

quem foi que não tenha se iniciado
na poética pessoana ou por Camões ?
talvez por Bandeira
ou pelas canções do Chico ...


ou nos primeiros anos
nosbancos escolares por
pela pena triunfante de
Castro Alves em seu Navio Negreiro ...




não foi arrebatado ?


ouvido atento é preciso, digo
auscultar o futuro e passado num presente
intenso e eterno,
em ritmo das palpitações próprias
alteralidade também é fundamental

meu barco me tem, teu traço na areia
nas tranças dos cipós
nas lápides dos olhares de sereias
em naus estelares a imaginação se atém

serenar é preciso quando as ondas
e tempestades da mente sobrepujam versos
e as crisálidas se rompem antecipadamente
a flor encrespa ao sol do meio dia
então na rede, na esteira, na almofada
deita o Poeta e sonha,

a pena sonâmbula faz birra e parte aos tropeços
acorda a vila, agita o peito e a mão treme e um
Poema se faz no vazio da hora sagrada
serena ...

E, da nau (poeta) em chamas
nasce a ave chamada Poesia !



Publicado no Recanto das Letras em 09/03/2009Código do texto: T1476829
salve 14 de março dia Internacional da Poesia
nascimento do nosso grande
Poeta Antônio Frederico de Castro Alves (1847-1871)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários são bem vindos, grata!