Follow by Email

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Herança vermelha

Herança vermelha -  virgínia fulber * além mar poetinha


 A índia em mim quer saudar o sol
Viver nas orlas e mesclar águas
Correr sem abrigo burguês
Esculpir espuma matinal
Descobrir no barro tintas
Criar filho como masca buriti
Andar sobre areal quente
Desabrochar em sementes

A nativa em mim deseja o poente
Trilhar o caminho de leste à oeste
Deseja Peabiru perfazer
Encontrar sábio irmão da prata e alturas
Fazer estrada com os pés descalços
Sem macular vegetação, animais, fontes
Jovialidade manter no ar íris crendo...

A inocência em mim deleita-se com mel
Ornamenta-se com raios de luar
E uma pena de pássaro basta para sonhar
Mundo novo em inscrições desenha ao acordar
Nas ondas saliva o passado de rio
E na tempestade o futuro de águia vê

Vidente na ilha deseja ancorar
Pele vermelha vive no avesso
Deste corpo que abriga mente ancestral
Crente reverencia quem soube respeitar
Olhos d ´água, flor em destino...

Menina tupi-guarani te chamo
Quando há fome de mar!

Arqueira te busco
No escuro do qual brota estrela

Diana vermelha clamo por ti
Quando a saudade deseja dançar


Velha criatura rogo me tome
Para haver chuva que abraça
e esconde o que fez chorar...


Ao nascer do Sol canto
Em quase pranto
Encostada na pedra que elegi como minha
Nesta mágica Ilha do Campeche
Onde morada quis fixar !

* Ilha do Campeche SC BR- sítio arqueológico - reserva ambiental, onde há resquícios de povos sambaquis, Tupis e Guaranis- No Estado de SC em nosso País BR inicia-se o Caminho de Peabiru, caminho,trilha feita pelos índios que viviam no litoral (leste) e levava até o oeste, Andes. Um caminho onde havia trocas dos nosso Guaranis com os Incas, caminho sagrado e mítico, perseguia o percurso do Deus Sol, grande bola de fogo que dava origem ao dia e a noite. Este caminho com aprox. 5.000 Km, foi utilizado
Pelos espanhóis e portugueses para explorar a prata e o ouro e ainda expandir o território nacional. Dizem os historiadores que se não houvesse os povos nativos vivendo no continente, os europeus jamais teriam sobrevivido à mata e a selva aqui existentes, com seus perigos e rios caudalosos e animais ferozes.
Graças a sabedoria, conhecimentos indígenas de como convier e evitar os perigos, contorna-los, as Américas foram colonizadas pelos Europeus. Estes fizeram dos Índios seus escravos , eram chamados de ouro Vermelho ( valiam mais que o mineral) pois através deles apossavam-se da terra e conhecimentos.

É importante lembrar o quanto devemos aos Indígenas, conhecimentos, cordialidade e vidas sacrificadas, por neste paraíso chamado Brasil habitarmos.

6 comentários:

  1. Versos lindos, obrigada por este belo momento de sua alma poeta, eleva o dia, beijos Efigenia Coutinho

    ResponderExcluir
  2. grata querida Efigênia Efigenia Coutinho, tua apreciação e retorno são uma honra. És espetacular enquanto Poeta, pessoa e ativista cultural, fazes realmente diferença nouniverso Literário e Cultural à frente da AVSPE, uma inicitiava sem pre...scedentes, doze anos de conquistas na rede, fazendo amigos pelo globo terreste, utilizando-te de forma louvável do veículo que a tecnologia oferece. Uma mulher à frente de seu tempo! abraços de admiração e privilégio de estar entre teus afetos. tua virgínia fulber no fece momberger na rede além mar

    ResponderExcluir
  3. Bravo minha querida Amiga e Poetinha que tanto Admiro! Grata por essa emoção única que é te ler Virgínia!
    A intensidade espiritual destes teus versos faz minha alma levitar em saudades pressentidas...Traz a tona sensações primitivas que me dão forças para seguir independente de tudo...
    Grata por tua preciosa poesia e o riquíssimo
    texto sobre a Ilha do Campeche!
    Grata por alimentar meu espírito com tanta beleza!

    Beijinhos em revoadas de andorinha feliz...
    da Li que te Adora e te Admira muito muito!

    ResponderExcluir
  4. Eliana querida sei bem que tens esta herança que te move e dá forças, entendo tua alma e agradeço por existires em minha vida, vibrando as cordas de um só coração, abraços tua virgínia

    ResponderExcluir
  5. ‎Virgínia F Momberger,Boa noite amiga linda.Sem palavras para expressar os meus sentimentos.Obrigada de coração em escrever sobre as nossas origens,Belíissimo Virginia..bjkas
    Iara Pacini
    http://www.facebook.com/virginiavica/posts/196011080485469?cmntid=196464210440156#!/groups/recantodoescritor/

    ResponderExcluir
  6. Encantada de estar aqui e ler o que estou lendo, obrigada por esses momentos de reflexão e magia sobre a nossa pira ancestral. Bjo grande, Belíssimo espaço! Lilian

    ResponderExcluir

comentários são bem vindos, grata!